Os dados nacionais em relação à violência sexual contra jovens são assustadores. É importante ressaltar que nem todos os casos são denunciados por medo da criança ou negligência dos responsáveis. É comum que apenas situações de intensa brutalidade constem nos dados, já que em sua maioria, a acusação ocorre após a vítima ir parar em um hospital pela ocorrência de machucados, doenças ou outros problemas em consequência do abuso.

 

Neste sentido, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Araxá – CMDCA, por incentivo do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente – FMDCA, aprovou por meio de edital os projetos de Enfrentamento à Violência Sexual Infantojuvenil no Município de Araxá das seguintes instituições:

 

– Casa de Nazaré

– Centro de Atendimento Múltiplo de Talentos de Araxá – CAMTA

– Centro de Formação Profissional Júlio Dário

– Fundação de Assistência à Mulher Araxaense – FAMA

 

PROJETOS APROVADOS:

 

– PROVER – Prevenção e Enfrentamento à Violência Sexual Infantojuvenil

– PARE – Proteção e Amparo Reforçam a Esperança

– ACONCHEGO – Quebrando o Ciclo da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes

 

AÇÕES DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTOJUVENIL NO MUNICÍPIO DE ARAXÁ:

 

As ações propostas nos projetos destas quatro Instituições tomam por base, a concepção de que a violência sexual é uma violação de direitos e se faz acompanhar, na maioria das vezes, da violação de vários outros direitos básicos da criança, do adolescente e de seus familiares, tanto pelos efeitos que produz quanto por aqueles que são gerados na revelação e nas situações que decorrem da revelação.  É uma questão social e política que demanda ações coordenadas para a garantia do pleno gozo dos direitos das crianças e dos adolescentes.

 

DETALHAMENTO DOS PROJETOS:

 

– PROVER – PREVENÇÃO E ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTOJUVENIL

 

Fundação de Assistência à Mulher Araxaense – FAMA:

Pesquisas indicam que prevenir é uma das formas mais eficazes de proteger crianças do abuso sexual infantil. Com este foco de prevenção, a FAMA traçou um planejamento detalhado de duas linhas de ação de prevenção ao abuso sexual infantojuvenil que acontecerão simultaneamente:

• Capacitação e supervisão técnica para profissionais da rede de atendimento às crianças e adolescentes do município de Araxá com a participação de renomados especialistas no assunto.

• Realização de atividades socioeducativas para crianças de 4 a 11 anos de idade utilizando como recurso, a contação de histórias nas escolas da rede municipal de ensino, visando desenvolver nas crianças as habilidades de autoproteção: RECONHECER, RESISTIR E RELATAR uma intenção abusiva.

 

A partir de um amplo espaço de diálogo e mobilização sobre a temática da intervenção e prevenção da violência, o Projeto Prover, proposto pela FAMA, busca alcançar cerca de 4 mil beneficiários envolvidos direta e indiretamente. São eles: crianças, adolescentes, familiares, operadores do direito e profissionais da rede de atendimento às crianças e adolescentes de Araxá.

 

Centro de Formação Profissional Júlio Dário:

Com a campanha publicitária intitulada “Todos contra o abuso sexual infantojuvenil. Denuncie”, o Centro de Formação Profissional Júlio Dário desperta a comunidade para a conscientização. São variadas peças publicitárias com imagens impactantes, fortes, com o objetivo de chamar a atenção para um crime que ainda afeta milhares de crianças e adolescentes.

 

Foram distribuídos materiais informativos, panfletos, outdoor, banners, cartazes e camisetas. Assim como estão programadas também, passeatas e inserção de mensagem em rádios e televisão, sensibilizando toda a população e incentivando a denúncia.

 

Teatro e rodas de conversa serão a tônica da proposta que visa preparar a criança e o adolescente para serem protagonistas de um problema que deve ser enfrentado em busca de respostas e autoconhecimento.

 

Já nos encontros terapêuticos, coordenados por psicólogos, o tema violência será trabalhado de forma sistêmica com famílias, crianças e adolescentes indicados pelos órgãos de proteção (CRAS – Núcleos de Convivência e as Escolas Armando Santos e Romália Porfírio de Azevedo ). Meninos e meninas terão o direito de dialogar sobre sexo, sexualidade e gênero. A escuta será atenta e livre de preconceito e a partir daí será traçada uma linha de trabalho para atendimento individual e coletivo.

 

– ACONCHEGO – QUEBRANDO O CICLO DA VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

 

Centro de Atendimento Múltiplo de Talentos de Araxá – CAMTA:

O projeto visa estimular a formação de uma consciência crítica sobre a realidade das crianças e adolescentes e seus direitos e deveres, informando-lhe de fluxo, da rede/parceiros e dos canais de denúncias; e, articular junto às redes de serviços socioassistencias e as demais políticas públicas, bem como Ministério Público, Conselho Tutelar, CMDCA, Vara da Infância e da Juventude, Defensoria Pública, a fim de promover atividades e ações que possibilitem a proteção e autodefesa da criança e do adolescente além da sensibilização da população, potencializá-la no tocante à responsabilização e tentar inibir ação do agressor.

 

O projeto Aconchego busca interromper a violação com ações interdisciplinares. Para isso, conta com uma equipe de profissionais qualificados cujo plano de ação engloba a realização de um diagnóstico de violência sexual contra crianças e adolescentes em Araxá, oferta de atendimentos psicológico, social e jurídico às vítimas, familiares e agressores; capacitação de profissionais da rede e instituições de atendimento; realização de passeatas e peças teatrais em praças e parques, entre outros.

 

– PARE – PROTEÇÃO E AMPARO REFORÇAM A ESPERANÇA:

 

Casa de Nazaré:

O projeto apresenta atividades de grande envolvimento comunitário, de forma criativa e contextualizada.

 

Com o PARE, a Instituição e os seus parceiros chamam a atenção para o tema da violência doméstica, violência sexual e identidade e gênero. O propósito é alertar para o grave problema que acomete nossa sociedade, reforçando, inclusive, a importância do Disque 100 para denúncias.

 

A equipe de profissionais do Projeto PARE participa desse grande desafio, oportunizando troca de saberes para toda a rede de atendimento, trazendo alternativas inovadoras, como a criação de um game pedagógico para crianças e adolescentes, a realização de flashmobs e rodas de conversa itinerantes.

 

Estarão envolvidos nas atividades, a comunidade em geral, incluindo as famílias encaminhadas pelos operadores de direito.

 

Através da colaboração da Casa de Nazaré, a população conhecerá um diagnóstico qualitativo da violência doméstica contra crianças e adolescentes no município de Araxá.